sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Cortejo


Abrindo o cortejo vinham as Expectativas –
sérias, com caras tristes, pesarosas... –
Seguidas das Responsabilidades –
que andavam lentamente com caras chorosas
Depois vinha a Família, o Emprego e a Pressão
o Dinheiro, a Preocupação e os Vícios
Todos debulhando-se em lágrimas.

Hipócritas! Falsos! Fingidos!
Pensam que não sei o que se passa em suas cabeças?
O que vocês realmente pensam?
Pensam que ele falhou
Fracassou
Não atingiu a meta que vocês traçaram para ele
Foi um irresponsável
Bando de idiotas!
Fingem-se de tristes quando a verdade
é que foram vocês que o mataram
Vocês com seus desejos e planos
Com seus politicamente corretos
A verdade é que vocês não passam de assassinos.

Atrás de todos vinha a esposa do morto
A única cujo desespero era real,
as lágrimas sinceras
e a tristeza honesta
Seu nome? Esperança.

E por fim,
fechando o cortejo,
vinha o caixão sendo carregado pela Sociedade
quem era o morto vocês perguntam?
O morto era o Sonho.

Um comentário:

menina dos olhos disse...

Eu vi este sendo construído...
Rara beleza!!