domingo, 7 de novembro de 2010

Papai do Céu...

Outro dia eu estava olhando pela janela do ônibus quando percebi uma coisa: o quanto nós, seres humanos, temos a tendência a complicar as coisas. O pior é que fazemos isso também quando conversamos com Deus. Me lembro que uma vez eu estava viajando com a minha família e quando fomos orar antes de dormir, a minha prima mais nova abriu os olhos, olhou tudo que tinha ao redor e começou a agradecer por cada coisa que via. Por algum motivo esse fato me veio a memória naquele momento, naquele ônibus.
E eu comecei a pensar em como às vezes colocamos empecilhos na hora de nos comunicarmos com o Pai. Muitas vezes transformamos a oração em um ritual esquemático e repetitivo. Outras vezes se torna um momento de barganha ou de ficar pedindo, pedindo e pedindo como se Deus fosse papai Noel. O tratamos como alguém distante, um desconhecido, alguém cuja função é sempre castigar cada errinho nosso ou então nos dar tudo o que pedimos. E assim, acabamos esquecendo do mais importante, do mais simples e essencial, do que aprendemos quando crianças.
Quando pequenos nos é ensinado a chamar Deus de Papai do céu e sempre agradecer as bênçãos que Ele nos dá - que são muitas. Mas em algum momento da caminhada que é a vida nós esquecemos isso. E eu acho que está na hora disso mudar.
Não estou dizendo que não devemos pedir, mas que devemos lembrar que Deus sabe o que é melhor para nós e que a sua vontade é soberana, que antes ou depois de pedir devemos lembrar de 5 palavrinhas: "se for da tua vontade...". Devemos confessar nossos pecados sem medo, sabendo que Ele vai nos perdoar (mas isso não muda as consequências, se você roubou um banco o fato de Deus te perdoar não vai impedir que você vá para a cadeia). Devemos conversar com Deus como conversamos com um amigo, sem lero-lero e toda a formalidade do mundo porque é isso que Ele é, nosso Amigo mais íntimo, nosso "Papai do céu". Devemos lembrar sempre de agradecer porque por maiores que sejam os seus problemas sempre há motivos para agradecer como o simples fato de você respirar.
Então que tal a partir de hoje, quando você for orar antes de dormir (a propósito você pode orar a qualquer hora, não deve se restringir apenas a esse momento) começar com "Papai do céu"  e agradecer por uma daquelas coisas simples, aquelas pequenas bençãos das quais você nunca lembra e pelas quais nunca agradece? Poder ser qualquer coisa: aquela chuva que caiu durante a noite,  o sol que te aqueceu enquanto você andava rumo a parada de ônibus, aquele amigo que você não via há séculos e reencontrou inesperadamente, o vento que aliviou aquele calor insuportável ou por cada cabecinha desmiolada com quem você convive. Qualquer coisa vale, apenas abra seu coração, seja sincero e simples como quando era criança.

4 comentários:

Annie Adelinne disse...

Amém!

isac lopes disse...

Glória a Deus, Amém dnovo0..=)

Anderson disse...

Verdade, as vezes esquecemos de agradecer, mas não esquecemos de pedir.Muito bom. amém dnovo rsrsr

rafaela disse...

os texto de vanessa, como sempre, nos levando a refletir sobre nossa vida. Amiga sem dúvida vou agora correndo para agradecer a Deus por tudoo!!hahauuauha!beijo